Nós
Sobre nós

Com início em 1944, Lancers é uma marca icónica
e um dos vinhos portugueses mais vendidos internacionalmente

Um negócio de família com quase dois séculos de história que, sem nunca repousar sobre as glórias conquistadas, tem sabido modernizar-se. A José Maria da Fonseca exerce a actividade vinícola desde 1834, fruto da paixão partilhada de uma família que tem sabido preservar e projectar a memória e o prestígio do seu fundador. Consciente da responsabilidade der ser, na actualidade o mais antigo produtor de vinho de mesa e de Moscatel de Setúbal em Portugal, a José Maria da Fonseca obedece a uma filosofia de permanente desenvolvimento, o que a leva a investir sempre mais em suportes de investigação e de produção, aliando as mais modernas técnicas ao saber tradicional. Exemplo disso mesmo é a Adega José de Sousa Rosado Fernandes, em Reguengos de Monsaraz, no Alentejo, onde a tradição romana de fermentar em potes de barro se mantém a par da última tecnologia.

Continuando a investir em produtos de referência a nível internacional, sempre pautados pela qualidade, a José Maria da Fonseca tem contribuído de forma decisiva para a divulgação e o prestígio dos vinhos nacionais. Dos quase 650 hectares de vinhas, e de uma adega dotada de tecnologia de última geração que rivaliza com as melhores do mundo, resultam vinhos que aliam a experiência acumulada ao longo da sua história com as mais avançadas técnicas de vinificação.

Além de todos estes recursos utilizados na produção dos seus vinhos, o que mais caracteriza o trabalho na José Maria da Fonseca é uma enorme paixão pela arte de fazer vinho. É esta paixão, geradora de emoções, que a José Maria da Fonseca partilha com o consumidor de cada vez que este prova um dos seus vinhos.

A origem do Lancers remonta aos anos 40 do século XX, com a visita de Henry Behar, americano de origem arménia, à José Maria da Fonseca, ainda antes do final da segunda grande guerra, e a sua proposta em lançar um vinho rosado nos Estados Unidos, constituindo o grande ponto de viragem dos negócios da empresa a partir de 1944.

A Vintage Wines, que Henry Behar criou com mais três sócios e que mais tarde viria a vender à Heublein, rapidamente cobriu o mercado norte -americano atingindo em meados dos anos 60 vendas de quase meio milhão de caixas de Lancers e um milhão de caixas no final da década de 70.

Do acordo firmado entre António Porto Soares Franco e Henry Behar, o Lancers viria a apresentar uma imagem única e distinta, com a garrafa ainda hoje a ser objecto de culto nos Estados Unidos. Identificava um produto agradável, despretensioso, com um nome facilmente legível, adaptado do quadro “Las Lanzas” do pintor espanhol Velasquez, de quem Behar se confessava grande admirador, versátil com qualquer tipo de comida, e ao alcance das novas gerações de consumidores norte-americanos, apresentando assim todos os requisitos indispensáveis à massificação do seu consumo.

Hoje em dia, o Lancers continua a ser um case-study de sucesso, dado o seu perfil internacional, sendo um dos vinhos portugueses mais vendido em todo o mundo, principalmente nos E.U.A., Itália, Espanha e Portugal. A família Lancers apresenta hoje um vinho rosé, um vinho branco, um rosé e um branco sem álcool (Lancers Free) e ainda um espumante bruto e um espumante bruto rosé (Lancers Bruto).